12 de setembro de 2014

Nikon D750

   As necessidades mercadológicas fazem com que seja necessário anunciar novas câmeras aos montes, um efeito que torna tudo descartável, e isso chegou até as câmeras Full frame. Com o lançamento da novíssima Nikon D750, a gigante japonesa chega à sua quinta câmera de sensor de quadro cheio em sua linha de equipamentos. Isso quer dizer que os fotógrafos profissionais que optaram por trabalhar com Nikon tem nada menos do que cinco opções de câmeras de acordo com a sua necessidade. Não me parece a melhor estratégia mas vamos conhecê-la melhor.
Para o tanto de atrativos que esta câmera possui, a Nikon D750 até que é bem compacta
   A Nikon D750 é equipada com sensor CMOS de 24.3MP (FX com resolução total de 24.93 megapixels); possui 51 pontos de foco (sendo 15 pontos cruzados); sensibilidade ISO 100-12800 (expansível até 50 e 51200); o tempo de exposição varia entre 1/4000 e 30 segundos incluindo modo bulb e a velocidade de sincronia com flash fica entre 1/200 e 1/250; produz arquivos RAW de 12 ou 14 bits; o modo contínuo é de até 6.5fps em resolução máxima; o flash possui número-guia 12 em ISO 100; faz vídeos Full HD com taxas que variam entre 24 e 60fps e HD em formato MOV limitados a 29 minutos e 59 segundos (ou 20 minutos em alta qualidade) com som estéreo; seu monitor LCD móvel mede 3.2 polegadas; e é alimentada por bateria com capacidade para 1230 fotos por carga.
Sistema de dials sobrepostos ajuda a simplificar o uso da Nikon D750
   Vejamos agora quais Full frame a Nikon possui atualmente: D610, D750, D810, D4s e Df. Me parece muito bom para os novos fotógrafos que migram de APS-C para Full frame cada vez mais cedo, inclusive hoje em dia é bem comum estes novos fotógrafos até começarem com FF devido à exagerada importância que se dá ao equipamento em detrimento da técnica. Eleva-se o nível dos equipamentos mas diminui-se drasticamente o nível de quem usa tais equipamentos. Como diferencial, a Nikon D750 é a única Full frame desta marca a contar com wi-fi integrado, sem necessidade de adaptadores externos. Seu custo foi estipulado em 2300 dólares o corpo, e 3600 dólares o kit com objetiva 24-120mm f/4 VR e estará disponível para vendas no exterior a partir de 23 de setembro.
O monitor LCD móvel é, ao lado do wi-fi integrado, um grande trunfo para agradar aos novos fotógrafos
   Hoje a Nikon também anunciou o lançamento de uma unidade de flash compacto, o Nikon SB500 com as seguintes características: possui número-guia 24 em ISO 100; cobertura de 16mm em formato FX e 24mm em formato DX; sua cabeça gira em 180º para os lados e inclina em 90º para cima; sua potência pode ser ajustada em apenas 3 níveis: 1/4, 1/2 ou cheio; possui iluminador LED para vídeos; e opera com apenas duas pilhas AA. Seu preço foi estipulado em 250 dólares.
Flash de funcionamento bem simples, com poucos botões e sem necessidade de monitor LCD
   Opinião do blogueiro: É inegável que é uma super câmera, possui corpo em fibra de carbono e a traseira em liga de magnésio e ela é razoavelmente compacta para uma FF. Uma função já existente em outras câmeras da Nikon e que também está disponível nela é a possibilidade de fazer vídeos comprimidos e descomprimidos, um em cada cartão SD (a câmera possui dois slots). Situando-se entre as D610 e D810, mas com preço bem mais próximo ao da irmã menor, me parece que configura-se o custo-benefício mais interessante para quem está migrando de APS-C para FF e aí está o problema de se ter muitas FF: a D610 parece agora totalmente desnecessária já que as vantagens da D750 em relação a ela superam e muito a diferença de preço. Totalmente reocmendada na data de hoje!

10 de setembro de 2014

Fuji X100T

   A terceira geração da compacta Fuji com sensor APS-C vem com algumas novidades: viewfinder híbrido avançado que torna a Fuji X100T a primeira compacta rangefinder eletrônica, operabilidade atualizada, simulação do filme "Classic Chrome", obturador eletrônico de impressionante 1/32000, e agora permite controle remoto a partir de um smartphone via wi-fi.
Visualmente pouca coisa mudou na Fuji X100T
   A Fuji X100T é equipada com sensor CMOS APS-C de 16.3MP; sua objetiva fixa de 23mm (equivalente a 35mm) possui abertura f/2-16 e macro de 10cm; não possui estabilização; sensibilidade ISO 200-6400, expansíveis a 100 e 51200; o tempo de exposição varia entre 1/4000 e 30 segundos incluindo modo bulb de até 30 minutos e obturador eletrônico de 1/32000; modo contínuo de até 6fps limitado a 25 imagens; fotografa em RAW com conversão interna; o alcance do flash é de até 9 metros e possui sapata para flash; faz vídeos Full HD com taxa de 60fps (também disponível em 24fps) em formato MOV e som estéreo; seu monitor LCD mede 3 polegadas e possui viewfinder óptico, eletrônico ou rangefinder; e é alimentada por bateria com capacidade para cerca de 330 fotos.
Destaque para o novo viewfinder híbrido
   Além de tudo isso, a Fuji X100T ainda conta com uma vasta gama de acessórios como: parassol metálico, anel adaptador e conversores tele e wide (todos nas cores prata e preta), filtro protetor de 49mm, três unidades de flash externo (sendo dois compactos), case de couro (nas cores marrom e preta), grip de mão, correia de mão, microfone estéreo e disparador remoto.
Controles manuais ao alcance das mãos sem necessidade de usar menu
   Opinião do blogueiro: Com tantas qualidades e essa variedade de acessórios, certamente é uma das melhores opções para profissionais quando não querem usar câmeras grandes e pesadas ao utilizarem a distância focal equivalente de 35mm. A qualidade do sensor X-Trans II já foi atestada em várias câmeras anteriores consolidando-se como um dos melhores sensores APS-C atualmente. Totalmente recomendada para quem pode pagar os 1300 dólares que ela custa, e estará disponível a partir de meados de novembro nas cores prata e preta.

5 de setembro de 2014

Mural agosto/2014

   Empolgante. Esta é a palavra-chave da galeria deste mês. Há muitos tempo (e coloca tempo nisso aí) eu não ficava tão impressionado com a diversidade e criatividade dos leitores e não por acaso consegui selecionar 10 fotos para uma galeria, o que não acontecia há muitos meses. Fiquei muito contente com o que vi e é com enorme satisfação que fiz essa galeria. Para quem ainda não sabe e quer ter uma foto sua divulgada aqui, as fotos são retiradas exclusivamente do nosso grupo no Flickr e todos estão convidados a fazer parte. Mas só entram na galeria as fotos que contém dados EXIF disponíveis, ok? E também é preciso que o dono da foto permita o compartilhamento de suas fotos. Vamos às artes deste mês:

gm2006xx usando Fuji HS25
DSCF2696

Fabrício Renato usando Fuji HS25
hora da comida ...

Jefferson Conti usando Canon SX240
. #Ponte que leva até a #Fazenda

Carlos Kiffer usando Olympus OM-D E-M5 + 40-150mm f/4.0-5.6
Take off Santos Dumont Airport Rio de Janeiro

Angelo Márcio Silva Vale usando Nikon D3100 + 18-55mm f/3.5-5.6
Uma pequena cidade, um crepúsculo.

Daniel Souto Scofano usando Canon S95
Cloud

Felipe Vitoria usando Nikon D90 + 18-105mm f/3.5-5.6
vum!

Henrique Stel usando Fuji X-E1 + 18-55mm f/2.8-4.0
Trash and Vaudeville

Guilherme GMP usando Sony HX30
Beach

Marcelo Seixas usando Fuji HS50
A Fé Remove Montanhas

Estatísticas e curiosidades da galeria:
  • Das 10 fotos, 6 foram feitas com compactas, 2 com reflex e 2 com mirrorless
  • A marca mais usada foi a Fuji (4 vezes), seguida por Canon e Nikon (duas vezes, cada) e Olympus e Sony (uma vez, cada)
  • O modelo de câmera mais usado e único repetido foi Fuji HS25 (duas vezes)
  • Não houve nenhum modelo de objetiva repetido
  • Pela primeira vez temos a foto de um crocodilo se alimentando aqui na galeria
  • Também é a primeira vez que temos uma cena que parece um daqueles portais que levavam os personagens da Caverna do Dragão de volta para casa
  • Votem consciente, o futuro do país está nas nossas mãos (ou não...)

3 de setembro de 2014

Transforme seu smartphone em uma mirrorless ou superzoom com 30x de zoom

   Parece que a Sony tomou gosto por estes módulos que transformam qualquer smartphone em uma câmera digital cheia de recursos e zoom óptico, mas desta vez a coisa foi além. Agora você é capaz de inserir 30x de zoom óptico em seu dispositivo móvel ou até mesmo um enorme sensor APS-C, o mesmo usado na maioria das câmeras destinadas a uso profissional. É verdade que o investimento não é baixo e não sei até que ponto isso valeria a pena, no segundo é ainda pior pois seriam três elementos: um smartphone, um módulo e ainda uma lente. E não é nada muito pequenininho...
Sony QX30
   O módulo Sony QX30 é equipado com sensor CMOS de 20.4 megapixels (1/2.3 de polegada com 21.1 MP de resolução total); sua objetiva Sony G com 30x de zoom cobre distância focal entre 24-720mm com abertura f/3.5-6.3 e macro de 5cm; o tempo de exposição varia entre 1/1600 e 30 segundos, com sincronia de flash a 1/160; sensibilidade ISO 80-3200, expansível até 12800; modo contínuo de até 10fps limitado a 10 imagens; possui estabilização; possui conectividade wi-fi e NFC; não possui flash; faz vídeos Full HD com taxa de 60fps em formato MP4 e som estéreo; possui slot para cartões Micro SD e Memory Stick Micro; e é alimentado por bateria com capacidade para cerca de 200 imagens por carga. Este módulo equivale à câmera Sony HX50.
Um pequeno milagre é feito no seu smartphone ao acoplar este acessório com sensor APS-C
   O módulo Sony QX1 é equipado com sensor CMOS de 20.1 megapixels (APS-C com 20.4 MP de resolução total); possui 25 pontos de autofoco; o tempo de exposição varia entre 1/4000 e 30 segundos, com sincronia de flash a 1/160; sensibilidade ISO 100-16000; modo contínuo de até 10fps limitado a 10 imagens; não possui estabilização; fotografa em RAW; possui conectividade wi-fi e NFC; possui flash embutido de número-guia 4; faz vídeos Full HD com taxa de 30fps em formato MP4 e som estéreo; possui slot para cartões Micro SD e Memory Stick Micro; e é alimentado por bateria com capacidade para cerca de 440 imagens por carga. Este módulo equivale à câmera Sony A5000.
Ao lado do botão de disparo fica a alavanca de controle do zoom no módulo QX30
   Estes acessórios possuem controles manuais de exposição e conectam-se manualmente a qualquer smartphone com sistema operacional Android ou iOS via wi-fi, mas se o dispositivo móvel for dotado de NFC a conexão é automática e muito mais rápida. É necessário baixar o aplicativo PlayMemories Mobile na Play Store ou iTunes. Os dois módulos possuem bateria própria e também seu próprio slot para cartão de memória. O QX1 ainda possui um flash embutido.
Esquema de montagem do módulo QX1
   Opinião do blogueiro: Como diria o rei do camarote, estes módulos agregam valor aos vossos smartphones, mas a que preço? O QX30 custa 350 dólares e o QX1 custa 400 dólares. E no caso do QX1 ainda tem as lentes já que só o módulo não faz foto alguma. Ou seja, será que vale a pena esse gasto todo para ter melhor qualidade de imagem em um dispositivo móvel? Não acredito que o público dos smartphones seja o mesmo que queira um sensor APS-C ou ou 30x de zoom óptico. Pelo menos não a estes preços. Não recomendados.

1 de setembro de 2014

Workshop de Fotografia Pin-up no Rio de Janeiro

   Essa é para quem mora no Rio de Janeiro, mais uma ótima oportunidade de investir em conhecimento a custo bem acessível com a professora Marcia Costa! Já é no próximo sábado, restam poucos dias para se inscrever.

logo preta

Workshop de Fotografia Pin-Up
Ensaio em Estúdio Fotográfico
Oportunidade para criação de Portfólio

Data: 06/09/14
Horário: 9:00 às 14:00
Local: Av Nossa Senhora de Copacabana, 1120 / 204 - Copacabana

Investimento: R$ 120,00

Vagas Limitadas

Solicite ficha de inscrição  e dados para pagamento: grandeangularfoto@gmail.com

Conteúdo:
O que é Pin-Up?
Como fazer um ensaio pin-up?
Dicas de Fotografia em Estúdio;
Equipamentos, acessórios e poses;


Mais informações: 21. 97415.7569 / 98315.9394
Related Posts with Thumbnails